05 Jun 2020

6° Semana da Páscoa Atos dos Apóstolos 18,9-18

9 Numa noite, o Senhor disse a Paulo em visão: Não temas! Fala e não te cales. 10 Porque eu estou contigo. Ninguém se aproximará de ti para te fazer mal, pois tenho um numeroso povo nesta cidade. 11 Paulo deteve-se ali um ano e seis meses, ensinando a eles a palavra de Deus. 12 Sendo Galião procônsul da Acaia, levantaram-se os judeus de comum acordo contra Paulo e levaram-no ao tribunal e disseram: 13 Este homem persuade os ouvintes a (adotar) um culto contrário à lei. 14 Paulo ia falar, mas Galião disse aos judeus: Se fosse, na realidade, uma injustiça ou verdadeiro crime, seria razoável que vos atendesse. 15 Mas se são questões de doutrina, de nomes e da vossa lei, isso é lá convosco. Não quero ser juiz dessas coisas. 16 E mandou-o sair do tribunal. 17 Então todos pegaram em Sóstenes, chefe da sinagoga, e o espancaram diante do tribunal, sem que Galião fizesse caso algum disso. 18 Paulo permaneceu ali (em Corinto) ainda algum tempo. Depois se despediu dos irmãos e navegou para a Síria e com ele Priscila e Áquila. Antes, porém, cortara o cabelo em Cêncris, porque terminara um voto.

6° Semana da Páscoa Salmo 46, 2-3.4-5.6-7

Resposta: "O Senhor é o grande Rei de toda a terra."

2 Povos, aplaudi com as mãos, aclamai a Deus com vozes alegres,
3 porque o Senhor é o Altíssimo, o temível, o grande Rei do universo.

4 Ele submeteu a nós as nações, colocou os povos sob nossos pés,
5 escolheu uma terra para nossa herança, a glória de Jacó, seu amado.

6 Subiu Deus por entre aclamações, o Senhor, ao som das trombetas.
7 Cantai à glória de Deus, cantai; cantai à glória de nosso rei, cantai.

6° Semana da Páscoa João 16,20-23a

20 Em verdade, em verdade vos digo: haveis de lamentar e chorar, mas o mundo se há de alegrar. E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se há de transformar em alegria. 21 Quando a mulher está para dar à luz, sofre porque veio a sua hora. Mas, depois que deu à luz a criança, já não se lembra da aflição, por causa da alegria que sente de haver nascido um homem no mundo. 22 Assim também vós: sem dúvida, agora estais tristes, mas hei de ver-vos outra vez, e o vosso coração se alegrará e ninguém vos tirará a vossa alegria. 23a Naquele dia não me perguntareis mais coisa alguma.

Comentário:

A perfeita alegria - «A vossa tristeza se mudará em alegria». É promessa do Senhor. Se me tarda a alegria que pretendo é porque Ele anda a preparar-me outra maior. A alegria perfeita tem esperas que a tornam mais intensa e saborosa. A alegria do cristão é o retrato mais fiel que Deus nos deixou de si no mundo. Deus é alegria. Criou-nos por amor e a sua alegria é estar com os filhos dos homens (Pr 8,31). Na alegria dos homens abre-se o sorriso de Deus, eco longínquo do seu eterno convívio. Quando sorrio é Deus que se alegra e vê mais uma vez que tudo é bom.

A alegria cristã finda-se na fé em Cristo ressuscitado, que nos faz participantes da alegria de Deus. É testemunho pascal de morte e ressurreição. Quem nos vir há de saber que Jesus está vivo e presente em nós, porque nos apareceu no caminho. A alegria do cristão é direito de nascença, profissão de ressuscitados. Vem-nos da certeza que somos amados por um amor infinito, que apaga todas as mágoas e ausências.

Mas a alegria nasce da cruz. E o preço a pagar. Por isso, sofrimentos e alegrias andam inseparáveis na vida, em acordo mútuo e fiel. Que seria a alegria se não fosse a tristeza? Quando a cruz me pesar não temerei: porque a alegria está perto. E na fé que a dor se transforma na alegria, que ninguém me poderá tirar. A alegria é dom do Espírito Santo, alegria de Deus em Pessoa. Ele desperta em nós razões de alegrar-nos sempre.

Senhor, o teu Reino é alegria no Espírito Santo!

Comentário do dia
São Cesário de Arles (470-543), monge, bispo
Sermão 166

«O Reino de Deus […] é justiça e paz e alegria no Espírito Santo» (Rom 14, 17)

O que é, irmãos, a verdadeira alegria, senão o Reino dos céus? E o que é o Reino dos céus, senão Cristo Nosso Senhor? Sei que todos os homens desejam possuir uma alegria verdadeira. Aquele, porém, que quer alegrar-se com as colheitas sem cultivar o campo está equivocado; e engana-se aquele que pretende recolher frutos sem plantar árvores. Não se possui a verdadeira alegria sem justiça e paz. […] Presentemente, respeitando a justiça e possuindo a paz, penamos durante um curto período, como que debruçados sobre uma tarefa. Em seguida, contudo, alegrar-nos-emos sem fim com o fruto desse trabalho.

Escuta o apóstolo Paulo, que diz acerca de Cristo: «Ele é a nossa paz» (Ef 2, 14) [...] E o Senhor, falando aos seus discípulos, diz-lhes: «Voltarei a ver-vos e o vosso coração alegrar-se-á, e ninguém poderá tirar-vos a vossa alegria». Que alegria é esta que ninguém poderá tirar-nos, senão Ele próprio, o vosso Senhor, que ninguém poderá tirar-vos?

Examinai, pois, a vossa consciência, irmãos; se nela reina a justiça, se quereis e desejais a todos a mesma coisa que a vós próprios, se a paz está em vós, não apenas com os vossos amigos, mas também com os vossos inimigos, sabei que o Reino dos céus, quer dizer Cristo Senhor, permanece em vós.