O CAMINHO DA ORAÇÃO

Há algum tempo recebi uma carta de um jovem com um pedido: “Padre, eu faço o propósito de rezar todos os dias e depois não consigo manter a minha decisão”. A seguir deu uma pequena descrição do que acontecia na sua oração: “Começo a rezar e sou invadido por um mar de pensamentos que tiram a minha concentração. Às vezes, deixo para rezar à noite, e sem perceber, pego no sono, e no dia seguinte acordo com sentimento de culpa.” E ele terminou a carta com uma pergunta e um pedido: ” Isso é normal? O que esta errado em minha oração? Como rezar de um modo mais eficaz?

Antes de falar sobre como respondi, acredito que a maioria das pessoas se identificou com a “dificuldade” deste jovem. Quando a gente resolve rezar parece que todos os pensamentos resolvem aparecer ao mesmo tempo para nos distrair e impedir nosso encontro com Deus. Neste momento, o maligno tenta passar a impressão de que uma oração com distrações não tem valor. Isso não é verdade. Dou dois exemplos, de pessoas admiradas como heróis da fé. A primeira é Santa Tereza de Ávila, uma grande mestra de oração, que não se envergonhou de dizer: ” “Passei muitos anos por este trabalho de não poder sossegar o pensamento numa coisa”. O outro testemunho e do querido papa Francisco: “Às vezes, orando, até me adormento, mas não tem problema, sou como um filho próximo ao seu pai, e isso é o que importa”.

Quanto ao “problema” das distrações, não existe problema. Elas vem e vão na mente de todas as pessoas. Um dos modos mais simples é o de voltar para a oração com tranquilidade, jamais perdendo a consciência da certeza da grandeza do amor de Deus. Ele não se incomoda porque nos distraímos na oração, mas se entristece porque deixamos outras coisas ocuparem o tempo para estar com Ele.

A oração pessoal é chamada pelos mais diferentes nomes: encontro de amigos, alimento da alma, bom dia para Deus… O que importa é responder: “Tenho a experiência do amor pessoal de Deus por mim?” Se a resposta é afirmativa, é necessário lembrar que do mesmo modo como encontramos tempo para estar com as pessoas queridas, para tomar as nossas refeições, o mesmo vale para a oração. Quem não se encontra com as pessoas, sofre da solidão; quem não se alimenta, fica doente; quem não reza apaga a chama da presença de Deus em seu coração.

O melhor modo para encontrar tempo para rezar, é começar a rezar. Se esperamos encontrar tempo, não rezaremos nunca. Pela oração estamos atendendo a um pedido de Deus: Meu filho, dá-me teu coração” (Prov 23,26).  

         Uma outra preocupação é sobre quanto tempo rezar, e qual o melhor momento do dia? O tempo não é problema, cada um deve começar de acordo com as suas condições, mas deve manter este encontro. O bom é começar e terminar o dia com a oração.

Uma sugestão simples de para começar a rezar:

Oração da manhã:

  1. Sinal da cruz
  2. Invocação do Espírito Santo (alguma oração conhecida ou espontânea, seguido de um momento de silêncio)
  3. Evangelho do dia (pedir a graça de vivê-lo durante o dia)
  4. Apresentar os seus pedidos para o novo dia
  5. Encerrar com um Pai-Nosso e Ave-Maria

Oração da noite

  1. Sinal da cruz
  2. Invocação do Espírito Santo
  3. Exame de consciência

– Coloquei o melhor de mim em tudo, lembrando que os meus trabalhos são para o Senhor e não para os homens?

– Tratei as pessoas, como trataria o próprio Jesus Cristo?

– Quais o sentimentos de meu coração: esperança, otimismo, amor, ou mentira, inveja, desonestidade, preguiça?

Pedir a graça para melhorar, reparar ou corrigir aquilo que não foi bom, tendo a certeza de que Deus sempre nos socorre, quando estamos arrependidos.

E encerrar com a mesma oração praticada papa Francisco todas as noites: “Purifica-me Senhor”, e a seguir rezar cinco “Pai-Nosso”,um para cada chaga de Jesus.

Pe. Alberto Gambarini

 

 

 

 

Share Button

3 ideias sobre “O CAMINHO DA ORAÇÃO

  1. Identifico-me nas distrações, mas, não desisto, e incisto em terminar as orações; porém, não encontro um final; às vêzes faço o sinal-da-cruz, e, mesmo assim continuo rezando; acho que, fazer isto, também é normal.?

  2. Padre tudo o que mais quero é crecer na fé e a prender rezar melhor a preder agradecer melhor eu rezo pouco vou cer sincera com o senhor fasso o sinal da cruz já andando é vou fazer os deveres eu fico rezando no pensamento durante o dia pesso vou rezando as vezes fico pensando que eu estou errado porisso eu não tenho padre me em sina a rezar direito padre Desculpas dos erros eu não tenho estado eu tive só ums seis meses de escola o pouco que a prendi foi por mim mesmo meus pais só marava enlugar deficio longe eu não sei direito eu tenho 54 anos leio a bíblia muitas vezes fico sem intender é ouvindo o senhor os padres na igreja eu fico intendendo melhor

  3. Boa noite Pe. Alberto . Há muitos anos sigo o sr. Glorifico ao SENHOR pelo dom de sua vida e seu Magistério. O texto “O caminho da oração” tão lindo e rico como os demais, entretanto a metade da página em azul ficou muito difícil a leitura total do texto, consegui entender muito bem o “roteiro” para a oração…
    Obgda pela sua atenção. Um forte abraço e o ósculo da paz.
    Salve Maria. Viva São José.
    WALDEISE CABRAL FURLAN
    Embu das Artes/SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>